Sugestão de leitura: os livros preferidos de Diego Rocha

Em um série diferente de sugestão de leitura, estamos mostrando aqui no blog recomendações de livro que não falam diretamente sobre Vendas, Treinamento e Coaching, mas que nos ajudaram no nosso desenvolvimento profissional e pessoal.

Você já viu aqui no blog quais são os livros preferidos do Claudio e também da Ana. Hoje, eu finalizo a série apresentando os meus livros companheiros de jornada.

CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA

A princípio pode parecer estranho, mas esse livro foi fundamental para a formação do meu caráter. Quando estava na escola tinha uma matéria chamada “Educação Moral e Cívica” (que hoje não existe mais). O professor falou certa vez algo que me marcou. Ele disse o seguinte: não importa qual é o jogo que você quer jogar, antes de tudo, você precisa saber as regras daquele jogo. Nossa vida em sociedade também é assim e, por isso, precisamos aprender as regras do que é ser cidadão.

No mesmo dia cheguei em casa e pedi para minha mãe o livro que tinha as regras da vida em sociedade. Ela me explicou que era a Constituição e, um tempo depois, ganhei um livro de capa verde da Constituição Brasileira. Eu tinha cerca de 12 anos, e essa obra me acompanha até hoje. Ela tem uma representação simbólica muito forte também. Nessa constante busca por ser correto, sempre que posso leio e pesquiso algumas coisas.

O PEQUENO PRÍNCIPE

Outra obra que me acompanha desde criança é “O Pequeno Príncipe”. A minha vó me deu uma dica muito valiosa sobre esse livro: ela me falou que devo lê-lo de oito em oito anos. Depois eu fui entender o por quê. Esse é um livro atemporal. Sempre que alguém o lê, independentemente da fase da vida, parece que alguma coisa que se encaixa com o momento. Para mim, cada vez que leio é um tipo de aprendizado novo que tenho.

E é por isso que ele me ajudou e ainda me ajuda tanto. Esse estilo atemporal me fez perceber que nada na vida é estático. Assim como a nossa percepção sobre o livro vai mudando ao longo da vida, existem outras tantas coisas na nossa vida pessoal e profissional que vão mudando com o tempo, e que devemos nos permitir mudar. É preciso saber que alguns conceitos que você defende a vida inteira podem não servir mais para você e, quando necessário, deve abandoná-los, mudá-los, transformá-los.

E o livro traz essa ideia de poder desbravar novos mundos, novas ideias, tentar enxergar a vida sempre com outros olhos, que também é muito interessante. Recomendo muito.

Essas são apenas duas referências literárias das tantas que marcaram minha vida. Espero que de alguma forma elas possam também lhe ajudar em sua evolução pessoal e profissional.

Boa leitura e sucesso!

Diego Rocha

 

.

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *