Sugestão de leitura: O Marketing na era do nexo

União, ligação, conexão, vínculo, coerência, correlação, harmonia, lógica.

Todas essas palavras podem ser utilizadas para traduzir o significado de “nexo” que, segundo Walter Longo e Zé Luiz Tavares, autores do livro “O Marketing na era do nexo”, é uma matéria-prima cada vez mais rara no mercado atual.

O LIVRO

O Marketing na Hora do Nexo - LeituraQuantas vezes você já viu uma propaganda e ficou se perguntando “O que isso quer realmente dizer?”. Pois é, muitas vezes, o marketing parece não fazer sentido. E de acordo com os autores de “O Marketing na era do nexo”, uma das primeiras perguntas que toda empresa deveria fazer ao realizar uma ação de marketing é:  faz sentido?

O “sentido”, a “lógica”, a “conexão” deve estar relacionada aos objetivos da organização, à missão, à visão e aos valores pregados pela empresa, à realidade do mercado e à expectativa do público. A mensagem do marketing deve fazer sentido em todas essas esferas para que seja bem recebida pelos consumidores.

Além de trazer análises de uma pesquisa realizada com alguns dos principais executivos de marketing do País, essa obra também é resultado da experiência acumulada pelos autores nas empresas em que trabalharam juntos por mais de 20 anos. Com “O Marketing na era do nexo”, eles querem ajudar a resgatar e potencializar o nexo em nas iniciativas de marketing.

Marketing do Medo X Marketing do Nexo

O Marketing na era do Nexo - Tekoare

O marketing deve ser guiado pelo nexo: “Nexo entre o tema da campanha publicitária e os objetivos de posicionamento, entre a mídia utilizada e o público-alvo a ser atingido, entre o patrocínio selecionado e a imagem de marca pretendida, entre o orçamento de marketing e a dimensão dos objetivos”, explica Walter Longo.

O que acontece, muitas vezes, é que as empresas ficam com medo por conta de rumores do mercado, ou com medo de ficarem para trás, e acabam adotando ações apenas baseadas em suposições ou “por que todo mundo está fazendo assim”.

Por exemplo: a utilização do vídeo como um canal de comunicação certamente está em destaque nos últimos tempos. Mas, antes de adotar essa estratégia, é preciso avaliar se esse tipo de ferramenta faz sentido para a sua empresa, para os valores de sua marca, para o perfil do seu público. Se não tiver nexo com a estratégia da organização como um todo, será apenas uma ação deslocada, que não trará nenhum benefício e ainda dará prejuízos. É possível ver isso bem explicado, no seguinte trecho da página 28 do livro:

“Os administradores e gestores devem ter em mente que qualquer decisão empresarial precisa se basear em nexo, e não em medo. Porque, todas as vezes que decidimos por medo, os riscos dessa decisão acabam sendo exponenciais. A decisão baseado no nexo, seja ela de avançar ou parar, acaba sendo um processo equilibrado, sereno e consciente. Leva em conta fatores reais de avaliação e permite o controle do processo nas mãos da organização. Já a decisão pelo medo é exógena, repleta de variáveis incontroláveis. Quem decide não é você, mas os humores do mercado, os movimentos de seu concorrente, as notícias do jornal. Por isso, sempre que uma empresa opta pelo ‘marketing do medo’, está se jogando de forma insegura rumo ao desconhecido.” 

Então, será que o marketing de sua empresa está fazendo sentido? Leia o livro e descubra como o nexo pode ajudar sua marca a crescer e evoluir.

Para incentivar as pessoas a investirem em seu livro, os autores disponibilizaram  primeiro capítulo gratuitamente. CLIQUE AQUI e confira.

Boa leitura!

Sobre os autores: Walter Longo é um dos maiores especialistas em comunicação e interatividade no Brasil, é vice-presidente de estratégia e inovação da Y&R. O consultor Zé Luiz Tavares é diretor-geral da consultoria Nexial e tem mais de 30 anos de experiência na área de Marketing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *