“À Procura da Felicidade”: um filme que pode ajudar no seu desenvolvimento profissional

Os seres humanos se diferenciam dos demais animais na natureza pela sua capacidade de manter-se em constante evolução e aprendizado.

Nós aprendemos através de experiências, ensinamentos e estudo, porém, quando chegamos à fase adulta, esse processo tende a ficar naturalmente mais lento, afinal a nossa “caixa de memórias” está mais cheia do que na infância e adolescência. Nesse período, estudamos menos, temos menos pessoas dispostas a nos ensinar e resumimos boa parte do processo de aprendizagem às experiências.

Os vendedores, especialmente, são pessoas normalmente mais ativas, inquietas e desatentas, mas isso é apenas uma questão de perfil de personalidade – não é problema nenhum – muito pelo contrário, são essas características que tornam possível estes profissionais terem tamanha resiliência e motivação. Essas características nos tornam um público ainda mais complexo quando falamos de aprendizagem.

Eu sofro desse mesmo problema; tenho dificuldade em me manter em uma leitura mais extensa, fico inquieto em aulas monótonas e cursos que seguem os “padrões convencionais”.

Mas diante dessas dificuldades, encontrei há algum tempo uma alternativa eficiente e que me permitiu fazer algumas descobertas… Uma das minhas mais motivantes e  eficazes formas de aprendizagem são os filmes!

Para alguns um bel prazer, para outros opção de lazer, para mim também um excelente momento de aprendizagem. Os filmes proporcionam a simulação de experiências, bons filmes provocam a reflexão de “como lidar com essas experiências”.

À PROCURA DA FELICIDADE

filme que pode ensinarO filme que escolhi para indicar nesse momento chama-se “À Procura da Felicidade”.

O filme tem um apelo emocional intenso, o que prende a atenção do espectador ao longo de todo tempo, nos faz sentir parte do enredo e, sim, é possível que boa parte do público tenha se identificado com a história ou partes dela, cada um trazendo para a sua realidade.

Mas com o tempo entendi que para aprender era preciso assistir o filme pela segunda vez. É assim que conseguimos perceber detalhes, entender o que fez o protagonista atingir os seus objetivos, quais as técnicas de vendas utilizadas por ele mesmo vivendo em condições extremas e em alguns momentos sub-humanas. Isso nos provoca a repensar as inúmeras desculpas que perdemos tempo criando e as defendendo todos os dias nas nossas jornadas de vendas, a pensar na nossa limitação em prospectar com determinação e foco e em quanto desistimos fácil diante das primeiras objeções nas nossas negociações.

Esse filme eu já assisti quatro vezes! Se você nunca viu, está aí uma excelente oportunidade, e se você já viu, volte a vê-lo, agora com outros olhos e uma percepção mais autocrítica.

Está aí uma excelente maneira de aprender de forma eficiente e divertida!

Diego Rocha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *